Quando a loucura bate à porta

Quando a loucura bate à porta

 

No caminho dos estudos budistas a verdadeira motivação é aprender a se liberar e liberar outros seres.

Frente aos sofrimentos mentais, buscamos auxilio dos médicos e  lucidez para sair da “bolha” e procurar o menos ruim para o doente para que ele não colha ainda mais resultados negativos.

Pode não ser o que gostaríamos mas precisa ser uma ação irada e compassiva para criar defesas também para os adultos responsáveis cuidadores.

Um bom momento para transformar culpa, orgulho e medos.

Não é hora de olhar para trás.

E lembrar SEMPRE, tudo termina; esta situação também.

Para fortalecer o momento a prece abaixo ajuda, ajuda bastante a amolecer as tensões….TANTO QUANTO SEJA POSSÍVEL, como diz o Dalai Lama.

Compromisso do caminho do Bodisatva

 

Bodisatva é o ser que procura se liberar e assim liberar muitos outros seres.

Para eles existe um lindo poema de aspirações escrito por um Mestre erudito, Shantideva.

Esse poema pode ser uma inspiração também para nós que seguimos os passos deixados pelos ensinamentos de Mestres sagrados.

“Anseie fazer parte da comunidade dos bodisatvas; do fundo de seu coração contribuir com seu tremendo esforço em qualquer atividade – empregado, guerreiro, fornecedor, doutor ou outra coisa.

Se quiser faça das tuas aspirações as palavras de Shantideva:

Possa eu ser um guarda para os que não tem proteção.

Um guia para aqueles que viajam nas estradas.

Para aqueles que querem cruzar a água, possa eu ser um barco, uma jangada, uma ponte.

Possa eu ser uma ilha para aqueles que anseiam por uma terra.

Uma lâmpada para aqueles para os procuram por luz.

Para todos que procuram um lugar para descansar, uma cama.

Para quem precisa um empregado, possa eu ser seu escravo.

Possa eu ser uma joia desejada, um vaso de riqueza, uma palavra de poder e suprema cura.

Possa eu ser uma arvore de milagres para todo ser, a abundância.

Para a multidão de seres infinitos possa eu ser a base da vida, a fonte do sustento variado.

Então, para tudo que vive, até os limites do céu, possa eu ser sempre a fonte de subsistência até que eles superem toda a tristeza”.

Possamos ter todos esse compromisso uns com os outros.

Tanto quanto possamos….