A Não-meditação

A Não-meditação

 

 

A não-meditação brota do silêncio…

Silêncio dos pensamentos, querer que nada aconteça.

Perguntaria você: para que tudo isso?

Independente da posição das pernas, do local, da companhia.

Em qualquer lugar. Em qualquer credo ou não credo.

Fácil? Simples?

Não…bem difícil?

Porque somos viciados em opiniões, em preocupações, explicações e hipóteses.

Você perguntaria: para que tudo isso?

É no silêncio interno que existe a possibilidade de sentir a Presença.

Basta atenção nos movimentos da respiração; respiração é vida.

E tornar-se sensível à vibração do movimento que existe em tudo.

Presença é aquele lugar espaçoso sem limites, sem fronteiras, semjulgamentos nem diferenças, lugar da liberdade.

Um lugar sem ruídos ofensivos, mas com integração e grávido de potencialidades e infinitas possibilidades.

Você insistiria: para que tudo isso?

Espaço totalmente liberado.

O lugar da Presença.

Com treinamento dá para alcançar esse silêncio interno, essa percepção da Presença mesmo no meio da balburdia e da dor.

Por enquanto, treino na natureza e experimento na cidade… num constante vai-e-vem.

Até que seja possível praticar a não-meditação onde estiver.

Se preferir, reconheça Deus como a Presença.

Para que tudo isso? Para tentar dar um sentido à vida.

Momentos onde tudo faz sentido.